A polêmica política de preços da Petrobras

11 de Fevereiro de 2021

A política de preços da Petrobras é um assunto que traz polêmica. Gera discussões sobre se devemos ou não ter uma estatal nessa posição e sobre quanto o governo deve ou não interferir na sua condução. Não é de se surpreender: o mercado de combustíveis está por trás de toda a logística no Brasil e impacta diretamente os preços de todos os produtos e serviços. Ter poder de decisão no preço dos derivados do petróleo é de grande interesse político, mas o consenso atual é de que o mais adequado é seguir os preços praticados internacionalmente para não criar grandes assimetrias em benefício de mercados ou grupos de interesse específicos.

A Aprix acredita que os avanços na transparência da composição de preço pela Petrobras devem continuar se desenvolvendo, dado que melhorias nas políticas de compliance de uma empresa tão importante como ela só tendem a beneficiar o país. O único caminho de longo prazo é adaptar nossas políticas para padrões de excelência internacionais, o que significa repassar aumentos e quedas de preço segundo a paridade do mercado externo. As décadas de preços tabelados pelo governo acabaram. Essa nova era que começou deve trazer grandes ganhos em eficiência e produtividade, mas também grandes desafios.

Hoje a Aprix atua principalmente auxiliando os atores do downstream do petróleo, ou seja, na distribuição e comercialização de seus derivados. As distribuidoras e os revendedores não têm poder de escolha sobre os custos dos produtos que chegam até eles, mas sofrem fortes pressões do lado dos consumidores, que são muito sensíveis ao preço. Como as variações frequentes de preço por parte da Petrobras vieram para ficar, toda a cadeia está tendo que se adaptar, inclusive os consumidores, que passaram a ver mais variações nas bombas.

O que estamos observando é uma transformação de todo um mercado tradicional que não sobreviverá usando os mesmos processos que eram adequados em uma outra época. A resposta é a digitalização, para atingir:

  • A automação de tarefas repetitivas;
  • A abundância de dados organizados e tratados;
  • Métodos computacionais que tragam conhecimento a partir dos dados e auxiliem na tomada de decisão ágil.

Vemos um mercado recém engatinhando nessa direção, o que significa também um mar de oportunidades para todos os atores desse mercado. Ainda acontecerão muitas discussões sobre as políticas de preço e como elas devem ser conduzidas. Acreditamos que a transparência na composição do preço em toda a cadeia, com paridade internacional, assim como a modernização do mercado como um todo, trarão ganhos muito relevantes.

 

Por Frederico Maciel, Aprix's Chief AI Officer & Founder

 


Quer ficar por dentro das novidades do Aprix Journal? Assine nossa newsletter semanal e receba as últimas reportagens e notícias sobre combustíveis, tecnologia e precificação diretamente em seu e-mail. Ou, se preferir, receba pelo WhatsApp. Basta clicar neste link, salvar nosso número e nos enviar uma mensagem.

 



Compartilhe este material