Aprix Resolve #4 | Descubra vantagens e argumentos para a negociação com a distribuidora

23 de Outubro de 2020

De acordo com pesquisas feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), seis em cada dez empresas fecham com até cinco anos de atividade. Esse dado reforça a afirmação de que manter um negócio saudável e rentável no longo prazo, principalmente em nosso país, não é uma tarefa fácil. Em muitos casos, apenas se mantém no mercado quem consegue sustentar uma gestão organizada e estruturada, diferenciando-se da concorrência e, para que isso seja possível, otimizar algumas variáveis-chave da operação se faz necessário.

Dentre elas, o “preço” e o “custo variável” se destacam, podendo representar grandes alavancas para uma melhoria de performance. Segundo estudos realizados pela consultoria estratégica McKinsey, ajustes de 1% no preço médio praticado por uma empresa podem se traduzir em incrementos de até 8,7% nos resultados operacionais, da mesma forma que reduções de 1% no custo variável podem ter um impacto de até 5,9% no lucro operacional das empresas. Baixe nosso infográfico e entenda mais sobre o poder de 1% de melhoria nos preços e nos custos.

A Aprix oferece um sistema de Inteligência Artificial para posicionar melhor os preços dos combustíveis dos clientes, entendendo que uma correta definição de precificação é fundamental para a manutenção de bons resultados. Além disso, visando auxiliar nossos clientes em mais frentes da operação, desenvolvemos um indicador de condição de compra, dando mais argumentos para o revendedor negociar com a distribuidora, tendo como objetivo reduzir o custo de aquisição do produto. Assim, auxiliamos não somente na alavancagem de preços, que é a de maior potencial, mas também nos custos de compra.

Para o cálculo do indicador, levamos em conta o preço médio de combustível praticado pela concorrência na semana e comparamos com a situação de compra do revendedor Aprix para este combustível. Assim, conseguimos entender se nosso cliente está sendo pressionado pelo mercado – ou seja, se a diferença entre essas duas variáveis está muito próxima e ele deveria buscar melhores condições de compra, ou se é um momento em que essa diferença está maior e, consequentemente, temos a possibilidade de estar competitivos no mercado.

Por fim, uma vez em posse dessas informações, análises de impacto das condições de compras junto à distribuidora em relação aos volumes vendidos podem ser feitas. O aspecto interessante é perceber que, no geral, se as distribuidoras diminuírem a pressão no parceiro revendedor, ocorrerão bons resultados não somente para o revendedor, mas também para a distribuidora. A conciliação desta relação de forças acaba sendo o grande fator que separa uma cadeia em bom funcionamento de uma que não mantém nenhum dos elos satisfeitos.

>> Assista ao vídeo e entenda como a tecnologia da Aprix pode ajudar <<


Compartilhe este material