Como implementar um sistema de precificação baseado em IA na indústria?

02 de Junho de 2022

Foto: Brett Sayles/Pexels

Entenda como a Inteligência Artificial oferece mais agilidade e assertividade às decisões de preços de empresas do setor industrial e quais as etapas para a implantação desta tecnologia

Há diversos processos que compõem o trabalho de otimização de preços. De forma geral, na indústria, o setor de Pricing e Revenue Management concilia as definições de quatro diferentes áreas: a diretoria executiva, o financeiro, a equipe de inteligência de mercado e o comercial. Assim, a precificação se realiza com base nas políticas comerciais e objetivos da empresa definidos pela diretoria; no estudo de custos e na tributação gerenciada pelo setor financeiro; na análise da concorrência, dos dados do varejo e nas tendências pesquisadas pela equipe de inteligência de mercado; e no feedback do time de vendas, que contribui com inputs sobre como os clientes estão recebendo os preços praticados, podendo sugerir ações promocionais e descontos. Levando em conta, então, as premissas estratégicas e a performance recente da empresa, bem como os dados do mercado, o setor de Pricing realiza simulações de cenários para os principais produtos e, por fim, a define os preços.

Segundo material publicado pela Pricing Solution, a metodologia de markup ― índice aplicado ao preço de venda com base nos custos da mercadoria ― é a base desta definição de preços em 70% das empresas no mundo. Nesses casos, normalmente a ferramenta utilizada para a precificação é o Excel. Na análise de Bernardo Queiroz, cofundador da Aprix, esta forma tradicional de definição de preços não oferece muita agilidade e precisão. “O processo de precificação depende de informações que estão descentralizadas, então, o uso exclusivo de planilhas acaba resultando em aumento do tempo de reação ao mercado. Além disso, as análises manuais do cenário de mercado torna inviável a avaliação de todos os dados disponíveis e das oportunidades no nível de cada SKU do mix”, avalia. Como consequência, Queiroz aponta que as decisões de preços ficam desalinhadas com os objetivos estratégicos das companhias.

Essa metodologia também tem impacto na produtividade das equipes, que poderiam aplicar tempo e esforços em análises melhores com a automatização de tarefas manuais.

 

Baixe o material gratuito: Tendências de Pricing: Inteligência Artificial e Precificação Dinâmica! Compilado de materiais, curiosidades e entrevistas com especialistas na área de pricing!

 

Automação a serviço do pricing

Neste contexto, a partir da compreensão das dores do segmento da indústria, a Aprix aplicou expertise da empresa no desenvolvimento de tecnologias de Pricing — já aplicadas no setor de revenda de combustíveis — à captura de valor e ganho de eficiência no processo de precificação na indústria.

A plataforma Aprix Industry foi desenvolvida para auxiliar o time de Pricing a definir o melhor preço competitivo possível para cada um dos produtos da empresa. A tecnologia é capaz de simular cenários, o que permite que o setor de Pricing tenha previsões de vendas e de lucratividade de acordo com a elasticidade. Além disso, os algoritmos podem otimizar preços, já que ajudam a defini-los conforme os inputs estratégicos da empresa. O sistema consegue elaborar qual é a maneira mais inteligente de fazer repasses individualizados (por família, regiões, canais e SKUs), mantendo a melhor margem e rentabilidade para o conjunto do mix

Ambas funcionalidades tornaram o processo de precificação mais ágil e assertivo, ao encurtar o ciclo entre o processamento de dados, a análise destes e a sugestão de preços e ao ampliar o nível de detalhamento da análise.

 

Fases da implementação

A implantação de uma tecnologia de inteligência artificial dessa complexidade em um setor de Pricing da indústria deve passar por três etapas:

1. Diagnóstico — Aqui, é elaborado o projeto de implantação. De acordo com Diego Anicet, Diretor de Vendas da Aprix, na primeira fase, denominada Assessment, o objetivo será compreender o processo de precificação da empresa e mapear o potencial de ganho. e Ao fim desta etapa, é entregue um relatório completo da situação atual da empresa que identifica o tamanho da oportunidade para a indústria. “Além disso, essa parte inicial funciona como um modo de segurança, pois a partir do momento de entrega deste relatório, a empresa pode identificar se deseja instalar o serviço ou não, e, assim, diminuir o risco”, explica.

2. Implantação — Já na segunda fase, começa a execução do plano entregue no relatório. Nesta etapa, Diego explica que será organizado um datalake, para onde vão confluir todas as informações necessárias para precificação, e que serão atualizados automaticamente.

Na fase dois, estruturado o processo, começam a rodar os algoritmos de Inteligência Artificial da Aprix, que são treinados para modelizar a demanda e elasticidade na maior granularidade possível. A cada novo recebimento de dados, os algoritmos serão atualizados automaticamente, o que gera uma responsividade instantânea e uma abrangência completa de preços de todo o mix de produtos. “A fase dois leva inteligência para a área de decisão da modificação de preços", avalia Diego. Aqui, entra a simulação de cenários, a otimização de preços e a elasticidade dos SKUs, calculada de forma automática.

3. Manutenção e melhorias — Por fim, na terceira etapa, a Aprix ficará responsável pela manutenção e por melhorias do sistema, criando novas funcionalidades e realizando e treinamentos. “Estamos sempre buscando tornar o sistema cada vez mais aderente e resolvendo mais questões dentro da empresa”, garante.

 
Eleve a precificação da sua empresa! Entenda a Escada de Maturidade em Pricing, qual estágio atual da sua empresa e o que é preciso fazer para evoluir. Agende um diagnóstico gratuito!

 

 


Quer ficar por dentro das novidades do Aprix Journal? Assine nossa newsletter semanal e receba as últimas reportagens e notícias sobre precificação, tecnologia e indústria diretamente em seu e-mail.



Compartilhe este material